<$BlogRSDUrl$>

12.1.04

Altura e Génio 

O nosso postulado é simples: uma obra de arte fica bem em qualquer lado, sobretudo numa zona abarracada e infame como a Alcântara dos armazéns decrépitos e imundos, cheios de ratazanas.



Por outro lado as torres de Sete Rios são péssimas como arquitectura.

Entre um escarro integrado no meio de outros e uma obra de arte onde quer que seja, prefiro a segunda, não há opção.

Dizer o contrário é demagogia pura. Percebem-se os ataques a Santana Lopes, vindos de uma esquerda cega, ou que não quer ver: Santana não sabe que Chopin nunca escreveu um concerto para violino e não é de esquerda.

Mas Siza Vieira continua a ser um génio e um artista, apesar do Santana Lopes.

P.S. Quando dizemos obra de arte, dizemos isso mesmo: Obra de Arte. Poder-se-ia discutir eternamente o assunto, mas a integração da obra de arte inicia-se na sua construção e concepção, no próprio facto intrínseco, e extrínseco, da obra poder ser arte. É consensual que a arte da arquitectura pode iniciar-se pelo choque, vamos mais longe: no nosso entender deve iniciar-se pelo choque.
Mas estamos a explicar o óbvio, daí repetirmos: uma obra de arte fica bem em qualquer parte, o que não quer dizer que se possa meter, ou transportar de uma parte para outra.

Arquivos

This page is powered by Blogger. Isn't yours?