<$BlogRSDUrl$>

18.12.03

Jon Vickers e a viagem de Inverno 

Nota editorial: hoje o Cr?tico d? a palavra aos m?sicos. Neste caso Vickers sobre a Viagem de Inverno de Schubert (compositor) e M?ller (poeta). As suas interpreta??es desta obra (conhecemos duas) s?o um deslumbramento, deixemos o cantor falar:

"A Viagem de Inverno pode ser interpretada de diversas formas. As interpreta??es s?o t?o diversas e variadas como as pessoas que empreenderam o seu exerc?cio. Os int?rpretes tentaram "uma procura do amor" passando "uma actua??o que demanda a compreens?o" at? "um estudo aleg?rico da psicologia da morte", isto porque a Winterreise cont?m elementos de todas estas vis?es. Os argumentos abundam, muitas vezes os seguidores de esta ou aquela interpreta??o p?em tanta intensidade na sua admira??o como a intensidade necess?ria para uma interpreta??o da obra. Tal como uma grande pe?a de escultura, a vis?o dos mais variados ?ngulos revela novos e diferentes aspectos da sua beleza. Tomadas estas vis?es em conjunto, formam um todo.
De todas as can??es que comp?em a Winterreise, a n?mero vinte e tr?s [Die Nebensonnen] foi, provavelmente, a mais analisada. O significado dos tr?s s?is continua a ser hoje um mist?rio, nada nas obras de Schubert ou de M?ller serve de pista ? sua interpreta??o. Podem ser pessoas, conceitos, capazes de ser substitu?dos ou alterados, mas constituindo uma influ?ncia amada e penosa, de profunda necessidade, da qual a liberta??o prov?m apenas da morte.
A vaga ambiguidade ? um elemento essencial e poderosamente subtil atravessando toda a fibra da Viagem de Inverno de Schubert (e de M?ller). Essencial porque a ambiguidade se torna no ve?culo pelo qual a Winterreise ? universalizada, permitindo a qualquer um e a todos uma jornada de Inverno pr?pria, tal como este casamento evocativo e gentil entre m?sica e poesia ilumina com uma luz nova as belezas e tristezas das experi?ncia de vida de cada um.
E, por estes motivos, n?o existem interpreta??es definitivas. Tantos artistas abordaram a Winterreise, e muitos, tal como eu pr?prio, gravaram a experi?ncia. Mas, falando por mim e, estou seguro pelos meus colegas, a Winterreise permanece um desafio imposs?vel, sendo um grande privil?gio ser permitido abordar a obra.
Por favor, aqueles que n?o est?o acostumados com as palavras do poema, devem seguir as palavras, pois s? atrav?s desta participa??o se pode experimentar uma Viagem de Inverno pr?pria.

Jon Vickers

Ouvir


Arquivos

This page is powered by Blogger. Isn't yours?