<$BlogRSDUrl$>

18.10.03

O inaudito 

O que um desgraçado sofre para ouvir um pianista jovem, pelo qual se tem alguma curiosidade. Não escrevo aqui sobre esse mesmo pianista, Borges Coelho tocou ontem no S. Luiz o concerto nº 3 de Beethoven, e creio que bem. Não consigo comentar, acho que foi uma ofensa ao jovem pianista o que se passou ontem. Sujeitar o público a uma tortura total logo antes do concerto de Beethoven, sem hipóteses de abandonar a sala se o quisessemos escutar. Parece que foi propositado. A orquestra também esteve muito mal, fraquíssima, desafinada, descoordenada, os sopros muito mal, ao contrário do costume. O concerto de Beethoven foi também estragado por intervenções desastradas dos sopros e do conjunto, que retiram brilho ao pianista.

O problema foi o coro, na cantata de Beethoven, que precedeu o concerto para piano, bateu todos os recordes, quase não consigo acreditar que um coro de um Teatro Nacional de ópera pudesse descer tão baixo, o secretário de estado da cultura estava presente, creio que gosta da música. Se tiver ouvidos e não for autista deve ter percebido o descalabro absoluto. Foi tão mau, tão desafinado tão ridículo, tão infame, tão desacertado, tão feio, tão triste que me faltam as palavras. Não se pode criticar a imundície, constata-se e evita-se. Creio que as pateadas terão de começar a surgir ou o público continuará a ter o que merece se não o fizer. O direito à indignação tem de surgir, a tolerância e compreensão dos que ouvem tem sido enorme e o desrespeito pelo público, e pelos contribuintes, daqueles que "cantam" e dirigem o coro é reiterado, tendo atingido ontem no S. Luiz o ponto culminante de um percurso em degradação, atingiu-se o cúmulo da pobreza em termos do coro do S. Carlos. Eu creio que piorar mais é quase impossível, mas tal como não há limites para a estupidez, os limites para o abandalhamento também são quase insondáveis, veremos.
Uma urgente restruturação terá de ser feita, é intolerável o que se passa com este coro dito "profissional". O único de Portugal.
Não há mais nada a dizer. Eu estou de luto.

CM

Arquivos

This page is powered by Blogger. Isn't yours?