<$BlogRSDUrl$>

21.7.03

Seiscentos Quilómetros a Pé e uma Filha Feia 

Jesus, Vida de minha Vida.
Bach andou seiscentos quilómetros a pé para o escutar, não ficou com o lugar do mestre porque teria de casar com a filha mais velha dele. Eu escuto-o também, sigo Johann Sebastian e ouço reverente a música apaixonada, o mundo mágico do dinamarquês Dietrich Buxtehude (1637-1707), organista em Lübeck.
Falo de uma simples cantata. Após um breve mas intenso prelúdio, uma "ária" sobre um baixo obstinado de oito compassos, a música varia, o baixo não, em obsessão repete-se 41 vezes. O poema de cinco estrofes é cantado de forma variada, seguem-se cinco ritornelli: cantam soprano, contralto, tenor e baixo, a solo e em grupo, os ritornelli são instrumentais.
O baixo obstinado, no violone, no orgão, no alaúde, segue imutável, oito compassos de cada vez, sempre igual, sempre imutável, a esperança, a fé na Redenção, a Fé imutável do crente luterano. Imutável. Imutável, repetido até à exaustão: imutável.
A cantata fecha com uma pequena fuga de 17 compassos sobre um amen, o baixo repete-se mais duas vezes ainda e tudo acaba num encontro final de fé e esperança, de agradecimento mil vezes repetido "tausend, tausendmal sei dir, liebster Jesu, Dank, Dank dafür". Agradecimento a Jesus pelas penas e pelas angústias que passou pela nossa Redenção. O baixo repete-se quase mil vezes, assim parece: o consolo a pé firme na certeza e a repetição dos mil obrigados a Jesus.
O poema é de 1659, o poeta é Ernst Christoph Homburg. A cantata parece ser de 1680 (na versão definitiva).


Dietrich Buxtehude ouve alaúde

Jesu, meines Lebens Leben, Bux WV 62

1. Jesu, meines Lebens Leben,
Jesu, meines Todes Tod,
der du dich vor mich gegeben
in die tiefste Seelennot,
in das äusserste Verderben,
nur dass ich nicht möchte sterben,
tausend, tausendmal sei dir,
liebster Jesu, Dank, Dank dafür.

2. Du, ach, du hast ausgestanden
Lästerreden, Spott und Hohn,
Speichel, Schläge, Strick und Banden,
du gerechter Gottessohn,
nur mich Armen zu erreten
von des Teufels Sündenketten;
tausend, tausendmal sei dir,
liebster Jesu, Dank, Dank dafür.

3. Du hast lassen Wunden schlagen,
dich Erbärmlich richten zu,
um zu eilen meine Plagen,
um zu zetzen mich in Ruh;
achm du hast zu meinen Segen
lassen dich mich fluch belegen;
tausend, tausendmal sei dir,
liebster Jesu, Dank, Dank dafür.

4. Man hat dich sehr hart verhöhnet,
dich mit grossen Schimpf belegt,
gar mit Dornen angekrönet,
was hat dich dazu bewegt
dass du möchtest mich ergötzen,
mir die Ehrenkron aufsetzen;
tausend, tausendmal sei dir,
liebster Jesu, Dank, Dank dafür.

5. Ich danke dir vor Herzen,
Jesu, vor gesamte Not,
vor die Wunden, vor die Schmerzen,
vor der herben bittern Tod,
vor dein Zittern, vor dein Zagen,
vor dein tausendfaches Plagen;
tausend, tausendmal sei dir,
liebster Jesu, Dank, Dank dafür.

Amen

CM

Arquivos

This page is powered by Blogger. Isn't yours?