<$BlogRSDUrl$>

27.7.03

Música que fica enquanto eu parto 


Selecções musicais antes de uma viagem, longa, pela Europa central:

Bellerofonti Castaldi (1585-1649), o arpejo e a cançoneta seguintes devem ser de 1620. Le Poème Harmonique, direcção de Vincent Dumestre.
Castaldi1


E agora de Stefano Landi, a cigarra, com poema de B. Saracelli, Landi trabalhou toda a vida na corte papal dos Barberini, a sua última obra conhecida data de 1638. Fez óperas, cantatas religiosas e estas lindíssimas cançonetas. L'arpeggiata, dirige Christina Pluhar.
Landi

E se eu dissesse que as músicas seguintes, madrigais, pertencem a uma fava do século XVII? 1628. O autor: um mistério chamado Fasolo! Por detrás desta fava um compositor do Papa? Um homem a quem estava vedada a música profana? Mas um erudito e um génio musical, assim o prova a sua música. Le Poème Harmonique, direcção de Vincent Dumestre.
Fasolo

Guillaume de Machaut (1300-1377) pelo Hiliard Ensemble, Ma fin est mon commencement, em que a música começa de uma forma e acaba exactamente com as mesmas notas mas ao contrário, na partitura lê-se em espelho!
Machaut

E Marin Marais? 1656-1728, escreve o III livro das peças de viola, onde se encontram esta gavotte, Paolo Pandolfo e Guido Balestracci em baixo de viola (gamba), Thomas Boysen e Dolores Costoyas em teorba, Mitzi Meyerson em cravo.
Marais

Perdoem-me a fraca qualidade, mas o Sapo limita a velocidade dos downloads a ficheiros com mais de 500k, uma vergonha!
E é tudo até daqui uns tempos...

CM

Arquivos

This page is powered by Blogger. Isn't yours?